I’ll Keep It with Mine.

Editorial da Revista O2 desse mês.

Chorei quando li, não esperava tamanha delicadeza da parte do Zé, meu querido Editor-Chefe!

PRAZER

Ainda que realizada no auge do inverno fluminense, a Maratona do Rio de Janeiro jogou por terra 90% dos planejamentos, baseados em calor senegalês, sol “racha coco”, asfalto capaz de derreter a sola dos tênis…Foi uma manhã perfeita para os corredores: temperatura na casa dos 18C, chuvinha leve na largada, céu nublado o tempo todo. Bem, perfeito mesmo para os meia-maratonistas e a turma que pegou mais leve, nos 6k. Os maratonistas, segundo informações, enfrentaram forte vento contra, principalmente na primeira metade da prova, quando encararam toda a Barra da Tijuca no contravento. No caso deles, mesmo os que planejaram umas prova fresca e à sombra, não devem ter previsto o sopro de Deus no rosto (ou não tão forte).

O que nos leva a pensar até que ponto planejar, e planejar, e planejar pode ser determinante no sucesso (e na satisfação, são coisas distintas…) pessoal do corredor. Na redação da O2 temos dois bons exemplos, estreantes na maratona carioca. O editor-assistente Cesar Candido transformou-se ao planejar sua primeira meia. Afastou-se da tentação da cerveja, do chocolate e das frituras, abandonou 11 kilos (!) pelo caminho e obedeceu à planilha cegamente. Conseguiu completar os 21km em invejáveis 1h39min e alguns segundo. Do outro lado, a editora de estilo Paula Narvaez, que pode ser classificada como “soul runner”, nunca deu bola para planilhas, dietas (não para as de corredores!), descanso…Basta dizer que seu autotreino incluía dois longos semanais – às vezes, três. Paula acabava de voltar de uma compreensível fratura por estresse no pé quando não resistiu ao convite e, com alta médica na véspera, partiu para o Rio, onde conseguu 2:01min e alguns segundos…Clap, clap, clap!

Não estamos aqui para defender nem um nem outro. Cesinha fez dos treinos prioridade quase absoluta e, para isso, abriu mão de alguns deliciosos prazeres mundanos – uma determinação que não está nos genes de todo mundo, convenhamos. Paula, por sua vez, de novo foi na raça, na intuição. E de novo arriscou-se a uma lesão. Mas diante da alegria dos dois novos meia-maratonistas no dia seguinte à prova, a única sugestão é que todos tentemos ser mezzo Cesar mezzo Paula. Dedicação e foco nos treinamentos, corrida levada à sério, mas sem nunca esquecer que a vida é uma só, que um gosto vale um doce. Até por que, como diz o ditado, a gente faz planos e o mesmo Deus que soprou para os maratonistas e refrescou a Maratona do Rio, dá risada. Morre de rir.

Corra!

Zé Lúcio Cardim

Anúncios

Uma resposta to “I’ll Keep It with Mine.”

  1. Oi Zé, posse ser filha da Paula e do Cesar?
    rsrs
    amei esse txt!
    bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: