Pro-choice?

Não resisti à Veja dessa semana e comprei, sempre gosto de ler sobre o aborto, apesar de ter minha opinião formada desde sempre.

Mas a declaração da Luiza Brunet me deixou um tanto quanto irritada…

“Eu era recém-casada e começava a despontar como modelo, quando engravidei. Sonhava em ser mãe. Sempre fui contra a liberação do aborto, mas não podia levar aquela gravidez adiante. Eu era responsável pelo sustento de toda a minha família”

Já não é a primeira vez que vejo essa declaração dela, uma vez no programa do Multishow “Por trás da fama” eu não só ouvi tal declaração como na sequência veio um momento de emoção por parte da entrevistada Luiza Brunet, acompanhado de lágrimas.

Ah, vá. É muito conveniente fazer um aborto (mesmo com o imenso desejo de ser mãe)  porque está começando a fazer sucesso na carreira e anos depois, com a vida feita, falar que é contra a liberação, e pelo que eu entendi, hahaha, na época em que ela fez ela também era contra.

Nenhuma mulher é obrigada a fazer e acho que nesse momento o que não falta é convicção, e falo por experiência própria, você pode ter alguns momentos de dúvida, mas seu coração sabe exatamente o que quer.

Não posso julgar ninguém, mas acho que “ascensão profissional”  não é dos motivos mais nobres….

Quem tem filho sabe como é criar uma criança nesse país, como é a droga do sistema de saúde, quanto custa uma escolinha, quanto custa um parto (na minha época custou 9 mil reais) e como é seguro sair na rua….

Acho que na vida a gente tem que fazer as escolhas e assumí-las, não fazer o que convém e pregar o que é bonito.

Não tenho o menor problema em assumir minhas escolhas e em nenhum momento me reprimi por não ter tido esses momentos de reflexão e depressão que a turma fala que tem.  Não é fácil criar um filho nesse país, fácil é  estar numa situação ótima, cheia de dinheiro e falar que é à favor da vida…me poupe.

Eu não disse que é fácil, que é fazer e acabou, é doloroso para a alma, é desagradável, os sentimento que antecedem o acontecimento são profundos, confusos e turvos para a mais convicta das criaturas, não é simples assim lidar com uma coisa tão vista como iníqua… E sim, eu acredito em Deus e em seus ensinamentos,  o tenho como um pai e amigo que converso diariamente e mais agradeço do que peço, e tenho a plena consciência que Ele conhece o coração de cada um e perdoa quando merecido.

Acho que demorou pro Brasil dar mais atenção à esse assunto mesmo, não é todo mundo que tem  2 mil reais, em dinheiro, pra bancar um procedimento decente, e ninguém tem a obrigação de correr risco de morte por um capricho do governo e da religiosidade da maioria das pessoas. pronto falei.

wow-logo-jpeg


http://www.womenonwaves.org/

esse site é de uma ONG, vocês já devem ter ouvido falar, que faz um trabalho de apoio à quem quer abortar. elas fazem tudo isso num barco que cada hora está em um país diferente.

Anúncios

Uma resposta to “Pro-choice?”

  1. ai migu , apoiada . q zé-papinho hein . essa luiza brunet é uma trouxa de falar isso , devia assumir seus atos e usar de deles para orientar e apoiar pessoas q passaram pelo mesmo q ela. Cada um sabe o motivo de sua decisão , seja ela qual for, mas assuma . Infelizmente esse assunto ainda é um grande tabu e as pessoas tem medo de expôr seus verdadeiros sentimentos, e a veja é uma revista hipócrita e colhe depoimentos hipócritas , bando de médicos dando depoimento que “não faz , mas indica oque fazer ” me poupe . todo mundo em cima do muro . bando de hipócritas .
    preguiça .
    fim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: